10 Dicas Para Quem Quer Produzir Séries Na Internet

Com a globalização e o avanço da internet, cada vez mais pessoas passaram a criar conteúdo online. E com a criação dos smartphones, conteúdos em vídeo tem se tornado cada vez mais frequentes. Mas como tornar esses vídeos mais atraentes e criativos?

Para ajudar a responder dúvidas como essa, listo aqui algumas dicas rápidas para quem tem interesse em produzir vídeos para a internet, desde a criação do tema, roteiro, fotografia e edição, até algumas ferramentas para ajudar a melhorar suas habilidades em cada etapa.

Tenha essas dicas sempre em mente e você com certeza produzirá conteúdo relevante e com qualidade, de forma criativa e atraindo mais público para o seu conteúdo.

  • 1) Escolha um Tema

Antes de começar qualquer trabalho, é muito importante que você saiba responder uma pergunta muito simples: “qual é o tema da minha série?

Saber sobre o que é a sua história vai facilitar todo o seu processo criativo, além de facilitar a sua vida quando você for explicar para os seus futuros parceiros sobre o seu projeto, afim de buscar valiosos aliados para que o seu trabalho seja realizado.

Por isso, dedique um pouco do tempo para definir qual o seu tema e sobre o que é a sua história e o seu projeto. Sobre o que ele vai falar, qual história vai ser contada, qual é o seu tema. Sabendo explicar sobre o que é a sua história na ponta da língua, você vai tornar as próximas etapas muito mais fáceis e certeiras.

  • 2) Crie Bons Roteiros

Saber sobre o que é a sua história é muito importante, mas ainda mais importante é saber como ela deve ser contada de uma forma atraente e interessante para o seu espectador.

Para que isso aconteça, não tem outro jeito: você precisa estudar e praticar muito. Existem diversos autores sobre o assunto, bastante famosos no mercado cinematográfico como Robert McKee, Syd Field, Tom Stempel e outros, como o brasileiro Doc Comparato.

  • 3) Planeje a Viabilidade da Sua Produção

Com o roteiro em mãos (ou mesmo antes disso), você deve planejar a sua produção. Se você, como eu, pretende produzir de forma independente – ou seja, sem muitos recursos – não crie uma cena em que o seu personagem se joga da janela do segundo andar de uma casa e cai sobre um toldo de uma feira de frutas, derrubando caixas de bananas pelas ruas movimentadas de um centro urbano, enquanto mafiosos disparam tiros de metralhadoras na sua direção, destruindo tudo.

Você também não precisa filmar tudo dentro da sala vazia da sua casa que você transformou num estúdio, mas quando for escrever, tenha consciência daquilo que é possível ser feito dentro da sua realidade atual. Quando mais você tiver certeza da viabilidade do seu projeto, mais chance você tem de evitar problemas graves no futuro.

  • 4) Encontre Parceiros Com os Mesmos Interesses

Fazer um vídeo envolve uma série de processos, do roteiro até a edição e finalização. Fazer uma série de vídeos relacionados então, nem se fala. Fazer tudo sozinho é praticamente impossível, principalmente porque você provavelmente vai ficar sobrecarregado e dedicar-se parcialmente para cada função, muitas vezes deixando a qualidade das etapas a desejar.

Por isso, encontre parceiros que abracem a sua ideia e queiram fazer parte do projeto. Podem ser seus amigos, seus colegas de trabalho, ou até desconhecidos em um grupo de discussão no Facebook. O importante é encontrar alguém com quem você tenha afinidade e que tenha algo a acrescentar no seu projeto, e principalmente, que tenha habilidades que você não tem. Em outras palavras, se você for um bom roteirista, mas suas fotografias são horríveis, encontre um fotógrafo que seja um péssimo escritor. Ou simplesmente um fotógrafo que curta a sua ideia.

  • 5) Aprenda Boas Técnicas de Fotografia

Como falei acima, encontrar um bom fotógrafo é essencial para a qualidade do seu trabalho. Se você for o fotógrafo, você precisa saber o que está fazendo: saber escolher os melhores ângulos, saber iluminar uma cena e controlar a luz natural. E claro, saber mexer no seu equipamento.

Se você for um bom conhecedor das técnicas de fotografia, com certeza você vai fazer um bom trabalho mesmo sem possuir equipamentos caros.

  • 6) Dedique um Cuidado Especial ao Som do Seu Vídeo

A qualidade do som do seu vídeo é tão importante quanto a fotografia, ou até mais. Fazer a captura do áudio usando um gravador externo e microfones de qualidade é essencial.

Preste atenção durante a captura para saber se tudo o que está sendo falado é facilmente compreendido, ou seja, se os locutores do vídeo tem boa dicção, e ainda, se nenhum barulho externo (como buzinas ou latidos de cachorros) se sobrepõe ao que está sendo falado, atrapalhando o entendimento.

  • 7) Seja Paciente e Organizado

Enquanto você estiver produzindo o seu projeto, tenha consciência de uma coisa muito importante: coisas darão errado. Pode ser que você precise refazer o cronograma porque um dos atores teve um imprevisto com a avó, ou aquela lanchonete que liberou alguns sanduiches em troca da logo nos créditos cancelou o acordo na última hora.

E para lidar com os mais diversos imprevistos você vai precisar de muita paciência… E depois de mudar o cronograma pela oitava vez, é bom que você tenha certeza de que todos estão cientes de qual das oito versões do cronograma é a versão correta. Por isso, mantenha suas anotações e seus arquivos muito bem organizados.

  • 8) Saiba Tomar Decisões Imediatas

Eu já falei que durante o processo as coisas darão errado. Por mais que a gente planeje, organize, tenha planos B, C e D, o pneu do carro vai furar, o parque que você escolheu pra gravar uma cena porque está sempre vazia vai ser visitado por uma excursão de crianças barulhentas, baterias duram menos do que deveriam, alguém sempre esquece alguma coisa importante.

Enfim, pode acontecer (e é bem provável que aconteça, em algum momento) uma situação que vai exigir que você tome uma decisão imediata. Quando você tiver que cancelar uma diária de gravação, ou excluir ou alterar uma cena do roteiro durante as gravações, não hesite em fazê-lo. Às vezes você vai precisar priorizar o bem estar da sua equipe (que não dorme direito a três dias por causa das filmagens), e às vezes você vai precisar priorizar o seu projeto (quando aquela cena precisa ser filmada ainda hoje porque a locação – ou a câmera, ou os figurinos – é emprestada e precisa ser devolvida no dia seguinte).

Saiba tomar decisões que não prejudiquem nem a sua equipe e nem o seu projeto.

  • 9) Tenha um Bom Software de Edição. E um Bom Editor.

Existem diversos softwares de edição por aí e, como quase tudo na vida, os melhores não são gratuitos (tampouco baratos). Aqui não tem saída: você precisa investir. Mas mais que adquirir um bom software de edição, você precisa dominar as ferramentas desse software e entender das artimanhas da edição.

Além do corta-aqui-cola-ali, você precisa entender de ritmo e narrativa, já que muitas vezes o filme acaba surgindo na edição. Aquela cena que não ficou boa e a gente só viu quando chegou na ilha vai ser cortada, porque ela não é essencial para a história. E aí começa o Frankenstein pra tentar remontar o quebra-cabeças que tem uma peça faltando. Não é o ideal, é claro, mas acontece. E aí meu amigo, ter um bom editor pode impedir que o seu projeto fique inacabado na reta final porque teve aquela cena que ficou faltando e ninguém percebeu.

  • 10) Divulgue o Seu Trabalho!

Ninguém se dedica tanto pra um trabalho pra guardar ele na gaveta. Você sofreu por semanas, talvez meses, pra transformar aquela sua ideia que virou um tema em um roteiro, encontrou parceiros, produziu, pesquisou locações, comprou equipamentos, resolveu várias tretas de última hora, engoliu sapo de metade da equipe, passou horas e horas editando pra conseguir que o seu projeto tenha pé e cabeça. As pessoas precisam ver o resultado do seu esforço!

Orgulhe-se do seu trabalho! É bem provável que depois de assistir o seu vídeo setecentas e trinta vezes você comece a achar vários lugares onde você poderia ter sido melhor… E isso é ótimo! É um sinal de evolução e de que você não cometerá os mesmos erros numa próxima vez. Mas não deixe que isso frustre as suas expectativas em relação ao trabalho que já está feito, e que deu um trabalhão que só você sabe. Além do mais, a maioria desses “erros” que você encontrou vai passar batido pelo seu público.

Por isso não deixe de postar o seu trabalho em tudo o quanto é site, blog, rede social e onde mais você achar prudente (sem spam, beleza?), e também de dar aquela caprichada nas descrições dos posts pra dar aquela otimizada nas buscas, o famoso SEO. Mas isso aí já é assunto pra um outro momento.

Pra você que chegou até aqui, espero que essas dicas tenham sido úteis da alguma forma, e que em breve você possa estar divulgando os seus novos vídeos e séries online com uma qualidade cada vez melhor. Reforçando o que falei algumas vezes durante o artigo (caso não tenha ficado claro): estude sempre mais!

 

Anúncios